Quinta-feira
03 de Dezembro de 2020 - 

Intranet

Clientes / Advogados

Notícias

Boletins

Assine e receba nossas atualizações jurídicas

Bolsas de Valores

Bovespa 0,92% . . .
Dow Jone ... % . . .
NASDAQ 0,02% . . .
França 0,43% . . .
Japão 1,86% . . .
S&P 500 0,31% . . .

Cotação de Câmbio

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,23 5,23
EURO 6,31 6,31
IENE 0,05 0,05
GUARANI 0,00 0,00
LIBRA ES ... 6,96 6,97
PESO (ARG) 0,06 0,06

Webmail

Institucional / Colaboradores

Previsão do tempo

Hoje - Brasília, DF

Máx
30ºC
Min
19ºC
Poss. de Panc. de Ch

Sexta-feira - Brasíli...

Máx
30ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Niterói, RJ

Máx
32ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Sexta-feira - Niterói...

Máx
30ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Sexta-feira - Rio de J...

Máx
30ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva a

Podcast “Juridiquês Não Tem Vez” discute a temática do racismo

Juíza Flávia Martins de Carvalho esclarece conceitos.   Neste Dia da Consciência Negra, o podcast "Juridiquês Não Tem Vez", produzido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, aborda o racismo e demais temáticas raciais com a juíza Flávia Martins de Carvalho, que atua na 44ª Circunscrição Judiciária – Guarulhos e é integrante do grupo de trabalho criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para propor políticas de combate ao racismo no Poder Judiciário. Em bate-papo com o juiz Iberê de Castro Dias, que conduz o podcast, ela explicou a diferença entre racismo e injúria racial, falou sobre a importância de se entender o racismo estrutural e contou situações vividas em seu cotidiano de mulher negra. Racismo é uma conduta que atinge a coletividade, um grupo de pessoas, explicou a magistrada. Já a injúria racial afeta um ou mais inpíduos, mas não o coletivo. "Um restaurante que coloca uma placa dizendo que não atende pretos porque são todos feios ou algo do tipo, ainda que seja uma desqualificação quanto à pessoa, quer atingir a coletividade, todo o grupo de pessoas negras", exemplifica. Ela destaca que, por serem crimes diferentes, as penas de injúria racial e racismo também diferem. "Quando falamos de racismo, estamos falando de uma pena que pode ser de dois a cinco anos de reclusão. Já na injúria racial, a pena é de um a três anos de reclusão e multa". Para Flávia Martins de Carvalho, no entanto, é necessário refletir se o encarceramento é efetivamente o que a sociedade precisa para enfrentar o problema. "A questão é cultural, histórica, e por isso é preciso pensar em outras alternativas para tratar esse tipo de crime", analisa. Neste sentido, a juíza afirma ser importante a compreensão do que é racismo estrutural. "Se eu olho o racismo apenas como uma conduta inpidual, vou tratar isso punindo o inpíduo que praticou a conduta. Mas o racismo não está apenas em condutas inpiduais — ele praticamente estrutura nossa sociedade, economicamente, historicamente, subjetivamente, de uma forma que é inerente ao seu funcionamento", diz. O Juridiquês Não Tem Vez está disponível nas principais plataformas agregadoras de podcast, com links nas mídias sociais (@tjspoficial) e na página www.tjsp.jus.br/Podcasttjsp.   imprensatj@tjsp.jus.br   Siga o TJSP nas redes sociais:  www.facebook.com/tjspoficial www.twitter.com/tjspoficial www.youtube.com/tjspoficial www.flickr.com/tjsp_oficial www.instagram.com/tjspoficial 
20/11/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitante nº  2039081
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.