Terça-feira
01 de Dezembro de 2020 - 

Intranet

Clientes / Advogados

Notícias

Boletins

Assine e receba nossas atualizações jurídicas

Bolsas de Valores

Bovespa 0,92% . . .
Dow Jone ... % . . .
NASDAQ 0,02% . . .
França 0,43% . . .
Japão 1,86% . . .
S&P 500 0,31% . . .

Cotação de Câmbio

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,33 5,33
EURO 6,38 6,38
IENE 0,05 0,05
GUARANI 0,00 0,00
LIBRA ES ... 7,12 7,12
PESO (ARG) 0,07 0,07

Webmail

Institucional / Colaboradores

Previsão do tempo

Hoje - Brasília, DF

Máx
29ºC
Min
16ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Brasíl...

Máx
29ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Niterói, RJ

Máx
29ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - Niteró...

Máx
27ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - São Paulo, SP

Máx
30ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva

Quarta-feira - São Pa...

Máx
30ºC
Min
20ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
29ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva a

Quarta-feira - Rio de ...

Máx
27ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Partido questiona restrição de campanhas em Macaé (RJ) em razão do aumento de casos de Covid-19

O Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) ajuizou Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 757) no Supremo Tribunal Federal (STF), em que pede liminar para suspender os efeitos de decreto do Município de Macaé (RJ) que proíbe a realização de caminhadas, carreatas, comícios ou qualquer outro tipo de reunião política e eleitoral que aglomere mais de 20 pessoas. O decreto foi editado pelo prefeito Aluizio dos Santos Júnior no último dia 23, em razão do aumento no número de casos confirmados de Covid-19 e de internações no município. No decreto, o prefeito alega a possibilidade de sobrecarga na rede pública de saúde, tendo em vista o número de leitos atualmente disponíveis e o aumento na demanda, e afirma que é seu dever zelar pela vida e pelo bem-estar da população, ainda que seja obrigado, pelas circunstâncias, a fazer sacrifícios e a adotar medidas duras e impopulares. Segundo o partido, o ato normativo municipal choca-se com a Emenda Constitucional 107/2020, que, ao alterar a data das eleições municipais deste ano, dispôs que “os atos de propaganda eleitoral não poderão ser limitados pela legislação municipal ou pela Justiça Eleitoral, salvo se a decisão estiver fundamentada em prévio parecer técnico emitido por autoridade sanitária estadual ou nacional”. Ao pedir a liminar, o partido aponta o requisito da urgência, diante do prazo curto da campanha eleitoral. 
28/10/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitante nº  2031862
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.