Sexta-feira
03 de Dezembro de 2021 - 

Intranet

Clientes / Advogados

Notícias

Boletins

Assine e receba nossas atualizações jurídicas

Bolsas de Valores

Bovespa 0,92% . . .
Dow Jone ... % . . .
NASDAQ 0,02% . . .
França 0,43% . . .
Japão 1,86% . . .
S&P 500 0,31% . . .

Cotação de Câmbio

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,62 5,62
EURO 6,37 6,37
IENE 0,05 0,05
GUARANI 0,00 0,00
LIBRA ES ... 7,48 7,48
PESO (ARG) 0,06 0,06

Webmail

Institucional / Colaboradores

22/10/2021 - 11h40TJMG amplia digitalização de recursos cíveis na 2ª InstânciaIniciativa da 1ª vice-presidência garante melhoria do atendimento ao jurisdicionado

Desembargador José Flávio de Andrade tem equipe de digitalização reforçada por parceria ( Crédito : Divulgação TJMG )     O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) ampliou a digitalização dos recursos físicos cíveis apresentados à 2ª instância. Agora, todos eles, remetidos pelas comarcas, são digitalizados logo após a distribuição e antes da conclusão ao desembargador relator. A mudança teve início em 2019, quando foi implantado o projeto-piloto em relação aos recursos oriundos de 10 comarcas e, em seguida, expandido para  todas as comarcas do Estado. Além de ter beneficiado o jurisdicionado com a retomada dos prazos processuais nos processos digitalizados, a virtualização permite a desembargadores e servidores a execução das atividades inerentes à tramitação eletrônica em home office, medida recomendada para o período de pandemia de covid-19. Nesse contexto, advogados e interessados devem ficar atentos, pois, após digitalização, petições serão feitas obrigatoriamente por meio do JPe. A Portaria Conjunta nº 485/PR/2016 (Alterada pela Portaria Conjunta da Presidência nº 507/2016, nº 790/2018 e n° 1077/2020), em seu artigo 3º, determina que petições feitas em desacordo com essa regra terão seu protocolo cancelado. Os documentos cancelados ficaram à disposição dos advogados na Coordenação de Protocolo Geral (CPROT), por 30 dias, independentemente de intimação. Após este período, as petições serão descartadas. A digitalização dos recursos na 2ª instância integra o plano de virtualização traçado na Portaria Conjunta nº 1026/PR/2020, que institui o Projeto Virtualizar no âmbito da Justiça de 1ª e 2ª Instâncias. Parceria A digitalização conta com o auxílio de pessoas com deficiência auditiva, uma parceria celebrada entre o TJMG e a Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis). São 14 auxiliares, cada um com produtividade média diária de 30 volumes de 200 páginas cada um, em um total de aproximadamente 1,2 milhões de páginas por mês. De acordo com o 1º vice-presidente do TJMG, desembargador José Flávio de Almeida, foi iniciado também o projeto eCAfes, de virtualização de todas as classes cíveis que tramitam no 1º  Cartório de Feitos Especiais. “Agora, nossa meta é o projeto de virtualização dos recursos criminais que chegam ao TJMG em meio físico. O desenvolvimento do projeto já está em andamento e a nossa expectativa é que a virtualização destes tenha início em breve”, disse o desembargador. Para ele, isso significa um salto exponencial para o cumprimento de metas estabelecidas pelo Tribunal de Justiça para melhor atender o jurisdicionado. “Esta etapa também conta com o auxílio de pessoas com deficiência auditiva. Para além de representar uma ação de inclusão social, traz para o nosso convívio pessoas extremamente comprometidas com o serviço público, que merecem todo o nosso reconhecimento”, afirmou. Diretoria de Comunicação Institucional – Dircom Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG (31) 3306-3920 imprensa@tjmg.jus.br instagram.com/TJMGoficial/ facebook.com/TJMGoficial/ twitter.com/tjmgoficial flickr.com/tjmg_oficial          
22/10/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitante nº  3545257
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.