Quinta-feira
03 de Dezembro de 2020 - 

Intranet

Clientes / Advogados

Notícias

Boletins

Assine e receba nossas atualizações jurídicas

Bolsas de Valores

Bovespa 0,92% . . .
Dow Jone ... % . . .
NASDAQ 0,02% . . .
França 0,43% . . .
Japão 1,86% . . .
S&P 500 0,31% . . .

Cotação de Câmbio

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,23 5,23
EURO 6,31 6,31
IENE 0,05 0,05
GUARANI 0,00 0,00
LIBRA ES ... 6,96 6,97
PESO (ARG) 0,06 0,06

Webmail

Institucional / Colaboradores

Previsão do tempo

Hoje - Brasília, DF

Máx
30ºC
Min
19ºC
Poss. de Panc. de Ch

Sexta-feira - Brasíli...

Máx
30ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Niterói, RJ

Máx
32ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Sexta-feira - Niterói...

Máx
30ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva a

Hoje - Rio de Janeiro,...

Máx
32ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Sexta-feira - Rio de J...

Máx
30ºC
Min
25ºC
Pancadas de Chuva a

20/11/2020 - 16h27Parceria entre TJMG e Estado viabiliza primeira Apac juvenilFrutal será a primeira comarca a receber a metodologia apaquiana para recuperação de adolescentes

De acordo com o presidente Gilson Lemes, a implantação da Apac Juvenil é o primeiro passo para uma forma de recuperação mais humanizada dos adolescentes em conflito com a lei O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Gilson Soares Lemes, assinou na manhã desta sexta-feira, 20/11, a Portaria nº 26 que dispõe sobre a aplicação de elementos da metodologia da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) no sistema sócio educativo do Estado de Minas Gerais. A iniciativa é fruto da união de esforços com o Governo de Minas Gerais, Ministério Público e Defensoria Pública. A parceria viabiliza a implantação da primeira Apac Juvenil do país, localizada em Frutal, Triângulo Mineiro. Para o presidente, a iniciativa é um marco histórico, pois amplia a metodologia apaqueana – sucesso na recuperação de adultos –, para adolescentes em conflito com a lei. A Apac Juvenil de Frutal terá capacidade para receber até 60 jovens. Para o desembargador Antônio Armando dos Anjos, a implementação da metodologia na recuperação de adolescentes infratores é o início de uma nova jornada no âmbito das Apacs Além do presidente, participaram da cerimônia de assinatura da portaria, o 1º vice-presidente do TJMG, desembargador José Flávio de Almeida; o 2º vice-presidente, Tiago Pinto; o 3º vice-presidente Newton Teixeira de Carvalho; o procurador geral de Justiça de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet; o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais, general Mário Lúcio Alves de Araújo; a sub-defensora Pública Geral, Marina Lage Pessoa da Costa; o coordenador geral do Programa Novos Rumos, desembargador Antônio Armando dos Anjos; a superintendente da Coordenadoria da Infância e da Juventude (Coinj), o diretor executivo da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados, Valdeci Antônio Ferreira; e o juiz Gustavo Moreira, titular da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais da Comarca de Frutal. Também estiveram presentes no evento, a coordenadora geral do Programa de Assistência Integral ao Paciente Judiciário (Pai-PJ), desembargadora Márcia Milanez; o supervisor do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Prisional e Sócioeducativo, desembargador Júlio Gutierrez; o superintendente de Planejamento e Gestão de Bens, Serviços e Patrimônio, desembargador Jaubert Carneiro Jaques; o coordenador executivo do Programa Novos Rumos, juiz Luiz Carlos Rezende e Santos; e o chefe de gabinete do Comando Geral da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Alex Augusto Chinelato de Souza. Primeiro passo “A implantação da Apac Juvenil em Frutal é o primeiro passo para que possamos ter uma forma de recuperação mais humanizada dos adolescentes em conflito com a lei. Cada jovem recuperado, através do sistema Apac, será menos um criminoso no futuro. A Apac Juvenil chega para ter o mesmo percentual de recuperação dos adultos, atualmente de 85%”, destacou o presidente do TJMG, Gilson Lemes. O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mário Lúcio Alves de Araújo, destacou que o emprego da metodologia da Apac na recuperação de adolescentes é algo inédito no mundo O presidente ressaltou que, além de se recuperar, o jovem terá oportunidade de ter uma formação cultural, social e profissional dentro de uma Apac. “Muitos jovens já apresentam histórias de vida dramáticas, com fome e violência dentro de casa, assédio pelo tráfico de drogas, sem a oportunidade para estudar, em uma sociedade profundamente desigual”, observou. “Com os olhos nesses meninos, a pergunta que se impõe é: o que podemos fazer, como instituições integrantes do sistema de justiça, para dar uma nova chance a esses adolescentes?”, questionou o presidente. De acordo com o chefe da Corte Mineira, foi diante dessa indagação que aos poucos germinou a ideia de usar elementos da metodologia apaqueana para transformar jovens em conflito com a lei. “Ouso dizer que o Judiciário mineiro e seus parceiros estão aqui, neste momento, fazendo história ao criar a política pública”, frisou. O presidente também lembrou que a população carcerária no Brasil, com mais de 700 mil presos, é a terceira maior do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos e China, e possui, em sua grande maioria, jovens entre 18 a 25 anos. “O Judiciário não pode ficar omisso diante desse quadro e não vamos desistir desses jovens brasileiros”, garantiu. Referência O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais, general Mário Lúcio Alves de Araújo, destacou que o emprego da metodologia da Apac na recuperação de adolescentes é algo inédito no mundo. “Minas Gerais hoje é uma referencia na aplicação deste conceito de cumprimento de pena e, agora, sai novamente na frente com a iniciativa de estendê-lo a adolescentes”, disse o secretário. O juiz da Vara Criminal e de Execuções Penais de Frutal, Gustavo Moreira, e os desembargadores Júlio Gutierrez e Márcia Milanez participaram da solenidade “Iniciamos hoje nova jornada no âmbito das Apacs, com a implementação da metodologia na recuperação e formação de adolescentes infratores”, observou o coordenador geral do Programa Novos Rumos, desembargador Antônio Armando dos Anjos.   O procurador geral de Justiça de Minas Gerais, Antônio Sérgio Tonet, assegurou que a metodologia apaqueana é a mais adequada para recuperação de presos. Ele também comemorou a inovação no tratamento aos jovens em conflito com a lei. A superintendente da Coordenadoria da Infância e da Juventude (Coinj) do TJMG, desembargadora Valéria Rodrigues Queiroz, garantiu que a metodologia apaqueana vai trazer uma grande mudança na recuperação dos adolescentes. “A Apac chega para não permitir que o sistema sócioeducativo siga o mesmo caminho do sistema penitenciário. E outras Apacs juvenis virão, com certeza”, disse a desembargadora. Repasses de verbas O juiz da Vara Criminal e Execuções Penais de Frutal, Gustavo Moreira, afirmou que as próximas ações serão a contratação e treinamento de profissionais que vão trabalhar com os adolescentes. “Assim que os primeiros repasses financeiros forem feitos pelo Governo Mineiro, poderemos capacitar os servidores a trabalhar com os adolescentes”, garantiu o magistrado. A previsão para que os primeiros adolescentes cheguem à Apac de Frutal é de aproximadamente 90 dias. Ele lembra que a edificação já havia sido inaugurada em outubro do ano passado, mas faltava formalizar a parceria e viabilizar a verba para o recebimento dos adolescentes. “Atualmente Frutal tem a maior Apac masculina do Brasil, uma das maiores Apacs femininas e, agora, de forma inédita, teremos a Apac juvenil”, completou.  
20/11/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitante nº  2038979
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.